Voltar

Transporte Multimodal: entenda como funciona

Por: Alex de Almeida
16 de novembro de 2022

Muito tem se falado em como a logística inteligente pode tornar o transporte de cargas mais eficiente, reduzindo custos e emissões, fazendo com que essa atividade seja mais sustentável. O transporte multimodal é uma estratégia de operação que atende bem a esses preceitos, pois combina diferentes meios, como navios, caminhões, aviões, entre outros.

O transporte multimodal se apresenta como uma excelente opção para baratear o transporte de cargas no Brasil. Não por acaso, o MBA em Logística da POLI USP PRO procura abordar com profundidade esse tema, para que o aluno fique por dentro das principais mudanças do setor.

Leia também: MBA LOG dá início às aulas com muita interação e a história da Logística

O que é transporte multimodal?

Com o objetivo de entender melhor o que é, e como essa estratégia logística impacta o setor produtivo, conversamos com João Ferreira Netto, engenheiro naval e professor doutor curso de MBA em Logística (MBA LOG) da POLI USP PRO.

De acordo com a explicação do professor, o transporte multimodal é a operação de transporte que considera a utilização de mais de um modal. Ou seja, pode ser a combinação do transporte rodoviário com o ferroviário, da cabotagem (transporte marítimo) com o rodoviário, ou a combinação de mais de dois modais, como a utilização conjunta do transporte por rodovia, ferrovia e hidrovia, formando uma combinação de três modais distintos.

Imagem de uma tela mostrando as vantagens do transporte multimodal.
O transporte multimodal é uma excelente alternativa para reduzir o valor do frete.

Transporte multimodal e intermodal

Uma dúvida que comumente surge com relação a esse assunto é sobre a diferença entre transporte multimodal e intermodal.

Ferreira explica que, no Brasil, existem duas nomenclaturas para se referir a esse tipo de transporte, multimodal e intermodal. O multimodal é quando os modais de transporte possuem um único sistema tributário para a operação completa, ou seja, um único operador logístico. Já o intermodal é quando os modais possuem diferentes operadores logísticos, cada um tratando do seu modal específico. No entanto, as características operacionais são as mesmas.

Diferencial

O grande diferencial do transporte multimodal é que ele considera a utilização de modais com maior economia de escala.

Segundo o professor isso acontece porque, normalmente, é impossível excluir a possibilidade de utilização do transporte rodoviário, pois ele é o único que possibilita a operação “porta a porta”, ou seja, é o único que permite a chegada do produto na porta do fornecedor, da fábrica ou do cliente. Porém, esse tipo de transporte não tem economia de escala, é mais caro e a sua capacidade de transporte da carga é menor. Por esse motivo, a combinação do transporte rodoviário com outros modais é vantajosa, pois permite baratear os custos.

Terminais Multimodais

Uma das características principais do transporte multimodal é a necessidade do transbordo, que nada mais é que a transferência da carga de um veículo para outro. Para isso, é necessária toda uma infraestrutura que normalmente está presente nos Terminais de Transbordo, ou Terminais Multimodais.

“Os Terminais Multimodais são responsáveis por receber a carga dos modais, armazenar por um determinado período, para consolidar os lotes, e abastecer os veículos do segundo modal. Ou seja, são estruturas essenciais para o funcionamento de toda essa rede logística”, enfatiza Ferreira.

Foto de um terminal multimodal, estrutura essencial para o transporte multimodal.
O Terminal Multimodal é uma infraestrutura essencial para o transporte multimodal!

Sustentabilidade

Além de baratear o custo do transporte da mercadoria, o transporte multimodal também torna a operação mais sustentável, afinal, ele também reduz a quantidade de emissões por unidade transportada.

“Uma das principais dificuldades enfrentadas no Brasil é a falta de infraestrutura para o transbordo, e isso acaba fazendo com que a nossa matriz de transporte seja voltada exclusivamente para o modal rodoviário, que não é muito eficiente, tanto do ponto vista econômico, quanto ambiental e social, pois quanto maior o número de caminhões nas vias públicas, pior é a qualidade de vida das pessoas, pois aumenta a possibilidade de congestionamentos, acidentes e outros problemas”, expõe o docente.

O transporte multimodal no setor agrícola

No cenário brasileiro, o transporte multimodal impacta principalmente o setor agrícola, mais especificamente na produção de grãos, onde há uma busca intensa pela diminuição do preço do frete para tornar o grão mais competitivo em relação aos preços de competidores internacionais.

“Como as condições de produção no setor agrícola já são bastante favoráveis, a solução para tornar esse preço mais competitivo acaba sendo a redução do frete. A redução do frete pode ser alcançada por meio da utilização de modais de transporte com maior economia de escala, ou seja, com a utilização do transporte multimodal”, esclarece Ferreira

O transporte multimodal no setor industrial

Assim como no setor agrícola, no setor industrial também se busca uma diminuição do preço do frete para tornar os produtos mais competitivos, tanto no mercado externo quanto interno.

O professor comenta que, em condições normais, o sistema de cabotagem seria uma boa alternativa para o setor industrial. Ele dá o exemplo de uma carga que sairia do Sudeste para o Nordeste, que poderia ser levada de caminhão até o porto de Santos e depois transportada por um navio até o porto de Salvador, onde seria descarregada e novamente transportada por um modal rodoviário, caracterizando assim o uso de um transporte multimodal.

Esse tipo de operação reduziria bastante o frete, pois a cabotagem é um modal bem mais econômico que o rodoviário, por se tratar de um modal de economia de escala com um preço unitário de transporte mais barato.

A redução de frete significa redução no preço do produto e maior margem de lucro, que torna possível as empresas investirem mais em sua capacidade produtiva.

“Porém, vale ressaltar que no Brasil existem ainda alguns gargalos, principalmente relacionados à infraestrutura, que não permitem que pequenas e médias empresas utilizem alguns modais de economia de escala, fazendo com que, na maioria das vezes, o modal rodoviário acabe sendo o mais vantajoso para essas empresas, afinal, o transporte rodoviário é muito mais rápido,” comenta Ferreira.

O transporte multimodal é um tema bastante atual no setor da logística e a melhoria da infraestrutura para esse tipo de operação vem sendo amplamente discutida em diversos setores da economia. E se você se interessa por esse assunto, saiba que o MBA em Logística (MBA LOG) aborda esse e muitos outros temas atuais do setor. Clique aqui e se inscreva!

Você também pode gostar:

Voltar

Posts relacionados

Por: Caio Roberto
12 de julho de 2022

MBA LOG dá início às aulas com muita interação e a hist...

Já pensou em ter aulas com os melhores professores do mercado sem ter que sair de casa? O MBA em Logística (MBA LOG) da POLI USP PRO foi inaugurado em maio de...
Saiba mais
Por: Caio Roberto
8 de julho de 2022

Pós-graduação baseada no MIT? A POLI USP PRO tem! E é on...

Quer fazer uma pós-graduação que tem o programa de aulas baseado em pesquisas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT)? Então conheça o Curso de M...
Saiba mais
Por: Caio Roberto
8 de julho de 2022

Conheça o MBA em Logística da POLI USP PRO!...

A globalização e o surgimento do e-commerce fizeram com que o campo da Logística passasse por diversas mudanças nas últimas décadas. A área deixou de ser...
Saiba mais